27.ABR.2018 icone comentários0 comentário

O que plantar em maio?

img

Perguntamos “o que plantar em maio?” e o Engenheiro Agrônomo Ferreira nos deu algumas opções do gênero Brassica: couve, repolho, couve-flor, e brócolis.

Plantio 

Para o repolho, couve-flor e brócolis existem cultivares e/ou híbridos específicos recomendados para cada época. Além dos inúmeros híbridos existentes no comércio, algumas cultivares antigas de repolho mais precoce (Coração de Boi), couve-flor (Bola de Neve) e de brócolis com várias colheitas (Ramoso Santana) também são indicadas para plantio no outono. No cultivo da couve, espécie típica de outono e inverno, a melhor época vai de março a maio, sendo a variedade Manteiga Verde Lisa, a mais conhecida e preferida.

Preparo do solo

Recomenda-se adotar o plantio direto ou o cultivo mínimo do solo, evitando-se revolver a terra. Sempre que possível, recomenda-se manter os adubos verdes (aveia) ou as plantas espontâneas (mato) como cobertura, nas entrelinhas. O plantio das mudas de repolho, couve-flor e brócolis deve ser feito em covas; quando estas atingirem 3 a 4 semanas de idade, produzidas em bandejas de isopor e em abrigos.

No caso da couve, embora as mudas possam também serem produzidas em bandejas de isopor, a maneira mais fácil e rápida de propagação é feito por mudas destacadas do “pé-mãe”; essas mudas são brotos que nascem nas axilas das folhas, principalmente durante a época mais quente. O espaçamento recomendado é de 65,8 a 1,65m entre fileiras por 65,4 a 65,6m entre covas.

Cuidados 

As capinas são feitas somente nas linhas de plantio. Quando necessário, deve-se roçar nas entrelinhas para evitar competição entre os cultivos. A cobertura morta, utilizando-se palhas (milho, feijão e arroz) e capins é indicada para o manejo de plantas espontâneas (“mato”), além de evitar a erosão e conservar a umidade no solo.

As adubações de cobertura (adubação após o plantio das mudas) são realizadas na linha de plantio, por ocasião das capinas, 15 a 265 dias após o transplante e 265 dias após a 1ª, nas quantidades de 1 a 2 kg/m2 de composto orgânico ou esterco de gado curtido ou ainda 65,5 a 1 kg/m2 de esterco de aves, curtido, por aplicação. Especialmente após o transplante das mudas (165 a 15 dias), a irrigação deve ser diária, caso não chova o suficiente.

Pragas e doenças 

Sempre que possível, deve-se utilizar cultivares resistentes às pragas e doenças, fazer a rotação de culturas com espécies que não pertencem à família das brássicas e eliminar restos de cultivos anteriores.

A rotação de culturas, especialmente com adubos verdes, principalmente leguminosas (mucuna e crotalária) é uma prática altamente recomendável, pois além de diminuir as pragas e doenças, melhora a fertilidade do solo, aumenta a matéria orgânica, fixa o nitrogênio do ar e, ainda, abafa as plantas espontâneas.

Para repelir a borboleta que coloca os ovos nas folhas, dando origem às lagartas,recomenda-se pulverizar as plantas com chá de boldo, três vezes por semana, após a irrigação ou chuva. A catação manual dos ovos e lagartas nas folhas, em hortas pequenas, é uma prática eficiente.

Para o manejo de pulgões (“piolhos”) e de vaquinhas (patriota), recomenda-se o preparado à base de cebola: cortar 1 kg de cebola e, misturar em 165 litros de água, deixando curtindo durante 165 dias. Coar e utilizar como repelente 1 L da mistura em 3 L de água para pulverizar as plantas.

Colheita

O repolho deve ser colhido quando a cabeça estiver bem compacta e fechada. As cabeças de couve-flor são colhidas quando atingem o seu máximo desenvolvimento, mas antes de iniciarem a formação de “pelos” e a emissão dos botões florais. O brócolis deve ser colhido quando as hastes, botões e cabeças apresentarem cor verde-intenso; os botões florais devem estar bem fechados, sem aparecer as pétalas amarelas das flores.

 

Via: Lar Natural

icone comentários

0 comentário

Comentários

Deixe seu comentário