13.ABR.2018 icone comentários0 comentário

As melhores plantas para Curitiba e região

img

A escolha de plantas é o primeiro desafio do paisagista na criação de um Projeto de Paisagismo. Conseguir adequar o gosto do cliente, o conceito do jardim e a planta ideal para o local é uma tarefa que necessita de conhecimento e habilidade. Para auxiliar nesta tarefa, muitos profissionais criam suas listas de plantas preferidas! São aquelas que trazem segurança para o paisagista.

Cada paisagista tem sua técnica e precisa ter conhecimento sobre a região na qual o projeto será implantado. As variações de clima, tipo do solo, como se comportam cada estação do ano na região, influenciam diretamente no desenvolvimento da vegetação. Em Curitiba e região, por exemplo, temos o clima com temperaturas mais frias e estações bem definidas, o que são dois aliados para o cultivo de uma infinidade de espécies. 

Árvores Nativas e Exóticas:

Acácia Branca (Moringa oleifera): a acácia branca é nativa da Índia, seu crescimento é rápido e tem vasta floração. Prefere solos secos, arenosos e tolera solos pobres. É uma árvore de porte grande, podendo atingir até 164 metros.

 

Quaresmeira roxa (Tibouchina granulosa): árvore nativa e exuberante, que pode atingir até 8 metros de altura. Floresce no outono e inverno mas, mesmo sem flores, é uma árvore ornamental com uma copa verde escura e de formato arredondado. Excelente como árvore de sombra.

 

 

 

Cerejeira do Japão (Prumus serrulata): árvore de origem asiática, muito ornamental, de médio porte e floração muito decorativa. A beleza da cerejeira é incomparável e muda durante as estações do ano. De porte médio se desenvolve bem de forma isolada ou plantada em grupos.

 

 

Platanus (Platanus occidentalis): árvore de crescimento muito rápido, pode chegar a 564 metros de altura. Tem excelente efeito outonal, todas as suas folhas mudam de cor e caem durante o outono. Se apresenta de forma diferente em cada estação. Na primavera suas folhas são amarelo-bronzeadas, no verão suas folhas são verdes e no inverno elas caem.

 

 

 

Arbustos:

Buxinho (Buxus sempervirens): arbusto lenhoso que permite vários formatos de topearia (poda), provavelmente seja a espécie de arbusto mais utilizada nacionalmente. Fica bem em vasos e tem outras infinidades de funções para decoração de jardim. Também usada como cerca viva.

 

 

 

Azaléia (Rododendron simsii): arbusto de crescimento rápido com grandes floradas no outono e inverno. Possui diferentes cores e podem ser cultivadas isoladas, em maciços ou como cerca viva. Aceitam muito bem a poda e tem acentuado valor ornamental.

 

 

 

Abelia (Abelia grandiflora): arbusto muito vigoroso, pode chegar a 4 metros de altura. Muito utilizado com topearia em formato de bola. Sua florada é intensa e atrai borboletas e beija-flores. Fica excelente em contornos de canteiros, rente a muros e em pequenos canteiros.

 

 

 

Primavera (Bougainvillea spectabillis): considerada arbusto e também trepadeira, tem grande valor exótico e diversas cores. Aceita muito bem podas de formação e é muito indicada para uso em pergolados. Pode ser usada em vasos, jardins e também como bonsais.

 

 

 

Croton (Codiaeum variegatum): planta arbustiva de folhagem exuberante, tem um colorido único entre os arbustos, se destaca muito bem do verde massivo dos jardins e torna-se um ponto de destaque no jardim. Pode ser trabalhada como cerca viva sem podas para manter o aspecto natural. É também usada isolada ou em grupos.

 

 

 

Lanterna Chinesa (Abutilon striatum): é um arbusto com flores de tonalidade alaranjada que são muito delicadas e bonitas. É muito cultivada em parques e jardins e exige pouca manutenção. Floresce na primavera e no verão.

 

 

Palmeiras:

 

Palmeira Azul (Bismackia nobilis): palmeira de extrema beleza. Possui crescimento muito lento em regiões frias como Curitiba. Tem efeito escultural e é ponto de destaque no jardim, mesmo com mudas jovens com pouca altura. Pode chegar a 12 metros de altura e fica perfeita em jardins amplos.

 

 

 

Palmeira Jerivá (Syagrus romanzoffiana): palmeira majestosa elegante e única. Pode chegar a 15 metros de altura e se destaca pelo formato imponente com suas folhas longas com mais de 4 metros quando adulta. É muito usada em grupos por ser bonita e ter baixo custo.

 

 

Palmeira Fênix (Phoenix roebelenii): palmeira muito versátil, exuberante e de tronco fino. Seu formato permite que seja usada em diferentes propostas e até em jardins pequenos e vasos. Seu único problema são os espinhos e deve ser evitada em locais com circulação de crianças.

 

 

 

Palmeira Aureca (Dypsis lutescens): palmeira mais usada no mundo. Tem tons amarelados e de formação muito densa. É uma palmeira indispensável em jardins tropicais e muito utilizada em vasos na decoração de interiores.

 

 

  

Palmeira Leque (Licuala grandis): palmeira de pequeno porte, não passa de 3 metros de altura. Seu efeito exótico fica por conta das folhas que são grandes e arredondadas nas pontas, lembrando um leque aberto. 

 

 

Coníferas

Cedro Charuto (Cupressus sempervirens stricta): conífera ornamental muito difundida no Brasil, sua maior característica é o formato cilíndrico que lembra um charuto. Tem uma padronização de formato que permite a fácil utilização em jardins clássicos. Pode chegar a 364 metros de altura e por isso deve ser plantada com planejamento.

 

 

 

Kaiska (Juniperus chinensis torulosa): conífera de beleza rústica, forma braços tortuosos por todo o caule, dando um efeito único e raro. Pode chegar a 164 metros de altura e tem uma tonalidade verde escura que cai muito bem na formação de jardins monocromáticos.

 

 

 

Tuia (Chamaecyparis obtusa): conífera de formação ereta e cônica, aceita bem poda de formação e tem uma coloração puxando para o amarelo que cria um efeito muito exuberante. Indispensável em jardins orientais.

 

 

 

Outras Variedades:

Hera Alemã (Delairea odorata): é uma trepadeira africana semi-herbácea, de folhagem perene e florescimento ornamental. O florescimento acontece o ano todo e é mais festejado durante a primavera em que uma imensidade de flores amarelas cobre toda a planta.

 

 

 

Jasmim dos Poetas (Jasminum polyanthum): trepadeira bastante ramificada e de crescimento rápido, perfeita para jardins clássicos. A floração pode ocorrer no outono, inverno e primavera. Exala um agradável aroma de sua florada.

 

 

 

Sapatinho de Judia (Thunbergia mysorensis): trepadeira muito ornamental, com floração amarela e marrom avermelhado que fazem um belo contraste nas floras verde escuro. Muito apropriada para cobrir pergolados e pórticos, outra grande vantagem é que atrai beija-flores e borboletas.

 

 

 

Orquídea Bambu (Arundina bambuseifolia): herbácea perene de caule ereto, forma belas touceiras que se destacam pela grande quantidade de floração.

 

icone comentários

0 comentário

Comentários

Deixe seu comentário